.posts recentes

. Outro blog

. Anjos

. Regresso

. Máscaras e Mesquinhez

. Parábola da Rosa

. Mais uma vez - A Amizade!

. Tio

. Romantismo

. Blog

. Carlos Paredes

.arquivos

. Março 2005

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Quinta-feira, 6 de Maio de 2004
Depois da Festa - Fim de um capítulo...

Lembro que não derramei uma lágrima naquela noite. Nem nos dias a seguir. A mágoa rasgava o meu peito, e a vontade de gritar com quanta força tinha, foi atenuando com o passar dos dias. As lágrimas vieram depois, com o passar do tempo sem sentir a musicalidade da tua voz, sem aquele soprar doce que eu sentia todos os dias.
Mas sabes... eu sabia que o fim estava próximo, mesmo antes daquela noite... a noite da festa.
Os teus telefonemas tinham rareado, a doçura da tua voz havia cedido lugar ao vazio de quem não sabe que dizer ou como explicar... a confusão que sentias.
Como foi possível teres acreditado que eu te daria um tempo? Deverias conhecer-me melhor... Pensei que sim! E eu fingi que to dava, sabendo no mais fundo de mim, que entre nós tudo estava terminado.
Não demorou nem um mês e já me estavas a telefonar. Olhei o telemóvel e nem queria acreditar no que via: o teu nome a piscar no visor. Tive um momento de indecisão... mas não resisti e, acabei por atender. Estavas nervoso, sentia-se tão bem na tua voz. Sentias saudades de me ouvir, disseste, enquanto eu pensei "palavras vãs"...
Querias ver-me, estar comigo, conversar... disseste que muito havia para dizer... tentei explicar-te que já não havia retorno... tudo tinha terminado naquela noite... cinco dias antes do Natal... a noite em que, para mim, havia sido um fim... e, para ti, um interregno...
Não há pausas no amor. Ou se ama e se luta por manter a chama acesa, sem tempos, sem separações, sem palavras fugidas, palavras sem sentimento... Ou não se ama... e viramos a página desse livro...Tu fizeste uma pausa... eu coloquei esse livro na prateleira... deixando a história a meio... porque havia já perdido o interesse...
Durante cinco meses, ainda tentaste que eu voltásse atrás na minha decisão... Estavas arrependido... mas veio tarde demais. Agora que penso nisso, apercebo-me que ligaste mais vezes nesses cinco meses que durante o tempo em que namorámos. Irónico, não?
Mas terminou... O tempo encarregou-se de levar as lágrimas choradas, a mágoa sentida... Ficou a recordação... do bom e do menos bom... das alegrias e tristezas... do nosso amor... amor?! Não... amor não! Se o fosse, não teria terminado assim... o erro não foi só teu... foi nosso... ou da falta desse amor que imaginávamos sentir...
Esta é a terceira das três cartas que te deixo e que termina um capítulo deste livro que é a minha vida.
Um beijo
Até sempre

publicado por Anjo do Sol às 23:00
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 21:26
O amor não tem pausas, nao pode ter. Não dá para por na parteleira para mais tarde pegar onde se tinha parado. Gostei muito deste pensamento, tem muita verdade. Eu sei, been there done that, infelizmente. Agora vivo em pleno e não me nego a prazeres desde que fique com a consciencia limpa no final... Um abraço e bom fim de semana...Leon
(http://leon.blogs.sapo.pt)
(mailto:Leon_divertido@sapo.pt)
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 20:29
Bom fim de semana querida amiga.Um beijinhoLara
(http://musicaportuguesa.blogs.sapo.pt)
(mailto:beduda@hotmail.com)
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 19:23
Bem partilhada esta história. Gostei. Bjo.sibylla
</a>
(mailto:sibylla@sapo.pt)
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 17:59
Outros capítulos escreverás desse teu livro...com outras palavras, outros sentires e outras personagens!Beijos e votos de um bom fim-de-semana.MWoman
(http://devaneio.blogs.sapo.pt/)
(mailto:siilvam@hotmail.com)
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 15:35
Amiga Quase Um Anjo... por vezes, temos de permitir que algumas histórias tenham um fim triste para darem lugar a outras histórias mais felizes. :) BjinhoAnjo Do Sol
(http://mywords.blogs.sapo.pt)
(mailto:anjodosol@sapo.pt)
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 14:09
gostei muito, temos é que levantar a cabeça e segui sempre em frente
fica bempatinhas
(http://aliberdadedeescrita.blogs.sapo.pt/)
(mailto:prcpf@latinmail.com)
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 13:12
Oi amiga, bom dia.
É, então esse é o final daquela historia que me fez chorar. Pois é...snif snif snif, não posso ver finais triste que choro. Bravo!! Gostei! Apesar de triste...

Beijos no coração.
Quase Um AnjoQuase Um Anjo
(http://www.quaseumanjo.blogger.com.br)
(mailto:quaseumanjo@uol.com.br)
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 12:33
Foi o fim de um capítulo que terminou há muito tempo, mas foi um dos que deixou mais marcas, e do qual fiquei com a sensação de algo por dizer. Este artigo é a continuação dos anteriores publicados já aqui no blog, um deles a 27 de Abril. São cartas nunca enviadas que ficarão guardadas nas memórias do tempo. Bjinhos a todosAnjo do Sol
(http://mywords.blogs.sapo.pt)
(mailto:anjodosol@sapo.pt)
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 11:27
Faço minhas as palavras da D. O equilíbrio é isso mesmo: o fio da navalha.

Apesar de tudo, acredito que no virar de pág se encerram capítlos e que outros se abrem. É dos livros.

BjusssssLetrasAoAcaso
(http://LetrasAoacaso.weblog.com.pt)
(mailto:manintherisingsun@hotmail.com)
De Anónimo a 7 de Maio de 2004 às 05:11
Força nesse recomeçar querida amiga!O caminho é sempre em frente não importa o lado para que estejas virada :).BeijinhosLara
(http://musicaportuguesa.blogs.sapo.pt)
(mailto:beduda@hotmail.com)

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO
.subscrever feeds