.posts recentes

. Outro blog

. Anjos

. Regresso

. Máscaras e Mesquinhez

. Parábola da Rosa

. Mais uma vez - A Amizade!

. Tio

. Romantismo

. Blog

. Carlos Paredes

.arquivos

. Março 2005

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

Quinta-feira, 25 de Março de 2004
Eu

Até agora eu não me conhecia.
Julgava que era Eu e eu não era
Aquela que em meus versos descrevera
Tão clara como a fonte e como o dia.

Mas que eu não era Eu não o sabia
E, mesmo que o soubesse, o não dissera...
Olhos fitos em rútila quimera
Andava atrás de mim... e não me via!

Andava a procurar-me - pobre louca! -
E achei o meu olhar no teu olhar,
E a minha boca sobre a tua boca!

E esta ânsia de viver, que nada acalma,
É a chama da tua alma a esbrasear
As apagadas cinzas da minha alma!

                                                __Florbela Espanca__

publicado por Anjo do Sol às 19:03
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Anónimo a 28 de Março de 2004 às 22:56
ta mm lindo lindo lindo lindo :D ****fairy
(http://parvoeira.blogs.sapo.pt)
(mailto:anharokaaa@hotmail.com)
De Anónimo a 28 de Março de 2004 às 15:26
O mais interessante é que acabamos por ter muitos encontros com nós mesmos, ao longo da vida, assim, em repentes... Vamos sempre descobrindo que nunca nos encotramos mesmo, felismente... Beijo suave na nuca... Amante...Amante...
(http://cunilingus.blogs.sapo.pt/)
(mailto:lisbonlatin@hotmail.com)
De Anónimo a 28 de Março de 2004 às 11:42
A ânsia de viver que nada acalma... Gostei:)*encandescente
(http://eroticidades.blogs.sapo.pt/)
(mailto:encandescente@sapo.pt)
De Anónimo a 27 de Março de 2004 às 00:38
Eu ...
Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho,e desta sorte
Sou a crucificada ... a dolorida ... Sombra de névoa tênue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida!...

Sou aquela que passa e ninguém vê...
Sou a que chamam triste sem o ser...
Sou a que chora sem saber porquê...

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou!



Florbela...sempre!!xanu
(http://www.lugarencantado.blogs.sapo.pt)
(mailto:aldina@pthosting.com)
De Anónimo a 26 de Março de 2004 às 22:34
Sempre de rara beleza, Florbela.
Tão sensível e ao mesmo tempo tão depressiva. Mas não é possível o acto de criar sem essas duas capacidades.
O ver "mais além" leva-nos ao caminho dos imponderáveis.

Beijos amiga!AcasoDeLetras
(http://LetrasAoAcaso.blogs.sapo.pt)
(mailto:manintherisingsun@hotmail.com)
De Anónimo a 26 de Março de 2004 às 15:57
E como comentar Florbela Espanca???...óptima escolha!BjoMWoman
(http://devaneio.blogs.sapo.pt/)
(mailto:siilvam@hotmail.com)
De Anónimo a 26 de Março de 2004 às 02:01
A magnifica Florbela Espanca :D Grande poetisa portuguesa nascida na terra do meu amor, Vila Viçosa. Adorei :) beijinhosNightwitx
(http://nightwitx.blogs.sapo.pt)
(mailto:nightwitx@hotmail.com)

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Março 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO
.subscrever feeds